Semarh realiza mais uma etapa da Operação Cerrado Vivo no sul do Piauí

A meta é que o estado alcance desmatamento ilegal zero até 2030

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) realiza, até o dia 25 junho, mais uma ação da Operação Cerrado Vivo, que visa coibir o desmatamento ilegal na região sul do Piauí. A equipe é composta por auditores fiscais ambientais da Semarh, policiais civis e o apoio da Polícia Militar. 

Foto: Divulgação/SemarhOperação Cerrado Vivo

O diretor de Fiscalização da Secretaria, Major Marinho, conta que, dentro dessas operações, existem algumas denúncias específicas, que foi o caso da Lagoa de Santa Luz. “Na operação desta semana, do dia 17 até dia 25, a gente incluiu essa demanda da Lagoa de Santa Luz. Chegando lá, os auditores fiscais ambientais, juntamente com a Polícia Civil, constataram uma casa de alvenaria, às margens da Lagoa”.

>> Confira as tabelas dos principais campeonatos.

Conforme o diretor, a operação na região de Santa Luz irá coibir as ações nesta casa de alvenaria que estava sendo construída próximo à Lagoa, bem como o armazenamento e comercialização ilegal de madeiras também na região de Santa Luz. “Estamos dando o máximo de transparência e celeridade nos processos ambientais. O Estado, através da Semarh e Polícia Civil, vai agir de forma firme para coibir e chegarmos ao desmatamento ilegal zero no Piauí”, conclui.

Continue lendo após a publicidade

De acordo com a secretaria, foi feita a auditoria ambiental na esfera administrativa através da Semarh e a criminal através da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). Os auditores ainda estão em campo e irão concluir o relatório final da situação da Lagoa, no caso dessa casa de alvenaria especificamente.

Além disso, segundo a Semarh, os auditores fizeram fiscalizações na cidade de Santa Luz, em empreendimentos, visando os alertas de desmatamento na região. Também foi feita uma apreensão de madeira na região de Santa Luz, que inclusive já foi autuada, retida e já está na posse de um depositário fiel à disposição do Estado aguardando a defesa do proprietário.

Continue lendo após a publicidade

“Essas informações a gente consegue captar através de denúncia particular, requisição ministerial, determinação judicial e principalmente através da fiscalização remota, através do Map Biomas, dos alertas via satélite. A gente faz um apanhado de todo esse material e aí desencadeia a operação”, complementa o diretor.

Ainda conforme a secretaria, em 2023, foram realizadas 14 operações Cerrado Vivo. Para o ano de 2024 estão previstas 21 operações, o que representa o dobro das operações realizadas no ano passado, o aumento objetiva concluir a meta 12 dos compromissos de governo da pasta, coordenados pela Semarh.

A meta é que o estado alcance desmatamento ilegal zero até 2030. O plano está sendo construído de acordo com a lei n° 8.094, de 12 de julho de 2023, que institui a Política Estadual de Prevenção e Combate ao Desmatamento Ilegal.

*com informações da Semarh

Divulgue seu negócio e venha fazer sucesso junto com o ROTA343. Clique aqui e entre em contato conosco!

Gostou? Compartilhe!